Bardetango   O Portal do Tango no Brasil

 Produção * Eventos * Cultura    *   Aulas de tango - aprenda a bailar facilmente

                                                    

  www.bardetango.com.br                           Apresentações e Shows de tango 

PRINCIPAIS MATÉRIAS PUBLICADAS EM JORNAIS, REVISTAS E TELEVISÃO

 REFERENTES AO BARDETANGO

BARDETANGO SHOW NO TEATRO RAQUEL DE QUEIROZ EM GUARAMIRANGA

E NO HOTEL GRAN MARQUISE by SOL MELIÁ EM FORTALEZA - CEARÁ

 02 a 08 Novembro, 2006

clique aqui para ver as fotos dos shows

Edição do dia 06 de Nov de 2006 - SEGUNDA-FEIRA  

Retornar a Capa do Jornal

 

 

Caderno 3 ° Cidade ° Internacional ° Jogada ° Nacional ° 

   Negócios °  Opinião ° Polícia ° Política ° Regional ° Zoeira °

                  ° Automóvel ° Cultura ° Eva ° Gente ° Infantil ° Informática °

                  ° Turismo ° Viva ° Classificados

Thiago Gaspar

 

FESTIVAL DE VINHOS
Guaramiranga de Gardel  

Vinho e tango, uma combinação perfeita. De um lado, o sensual ritmo portenho; do outro, a mais clássica bebida. Ladeado pelo intérprete Jorge Villar, o grupo carioca “Bardetango” protagonizou um dos melhores momentos do “II Festival de Vinhos de Guaramiranga”, ao promover a releitura de velhos clássicos do estilo, em apresentações regadas a vinho argentino, claro.

Jorge Villar e seus bailarinos durante apresentação de tango no “II Festival de Vinhos de Guaramiranga” 

Durante o II Festival de Vinhos de Guaramiranga, encerrado ontem, o acolhedor município do Maciço de Baturité se converteu numa pequena sucursal de Buenos Aires, cortesia das    apresentações do grupo carioca “Bardetango”, entusiasta do famoso ritmo argentino. Coordenado por Ney Homero, espécie   de embaixador da cultura portenha na capital do samba, a trupe arrebatou o público presente à festa do vinho, apresentando uma releitura de várias fases do tango.

O preço um tanto quanto limitador do espetáculo

(R$ 120,00, com janta incluso) restringiu o número de espectadores, mas os que conferiram as apresentações do grupo, sempre às 20h30 no Teatro Rachel de Queiroz, puderam conferir clássicos de Carlos Gardel e Astor Piazzola, revitalizados pela voz de Jorge Villar, intéprete com longa trajetória no estilo, e a presença marcante dos músicos e dançarinos do “Bardetango”. Segundo Homero, o espetáculo foi montado com exclusividade para o II Festival de Vinhos de Guaramiranga – uma tentativa de casar o ritmo musical com o aclamado fermentado.

Professor de tango desde 1990, Homero fala com entusiasmo do gênero portenho. “Bardetango”, explica ele, é na verdade o nome de um bar consagrado ao famoso ritmo que ele instalara em seu apartamento, na Barra da Tijuca, tradicional bairro carioca. O espaço evoluiu para um portal na Internet com informações sobre a cultura portenha. A home-page prosperou e as aulas se multiplicaram. Como explicar a adesão carioca ao gênero musical argentino? A resposta para Homero é simples

“O Brasil, infelizmente, não preserva suas tradições. O tango também tem matriz nacional, não é algo exclusivamente argentino. Inclusive tivemos excelentes compositores no estilo, como Ernesto Nazaré e Chiquinha Gonzaga. É claro que entre o tango aqui tocado e o portenho, havia diferenças, mas as origens são próximas – a valsa e a polca européia, por exemplo. E o bandoneón, instrumento mais associado ao tango, foi introduzido na Argentina por um brasileiro”, relembra Homero.

Para o espetáculo encenado em Guaramiranga, o dançarino não poderia contar com melhor companhia: Jorge Villar é um dos maiores divulgadores do gênero no país. “Canto tango profissionalmente há mais de 15 anos, mas o estilo acompanha minha vida. Meu pai cantava tango quando eu estava no ventre de minha mãe, então temos uma relação profunda”, diz o intérprete. Sobre a junção vinho e tango, Villar é direto: “não poderia haver combinação mais adequada”. A receptividade do público, segundo ele, é o testemunho maior.

Embora calcado em standards do tango, o que pode irritar o espectador mais exigente, ansioso por novas fusões do gênero, o espetáculo apresentado em Guaramiranga ganhou em plasticidade com a participação dos bailarinos Bob Cunha e Aurya Pires, campeões do “Tango Rio 2006” , que esbanjam sintonia no palco. A voz segura de Villar, aprimorada em anos de interpretação de boleros, preserva a emoção das canções. O afinado trio de músicos (violoncelo, bandoneón e violino) confere vigor às composições. Uma pena que alguns números, poucos é verdade, não sejam executados ao vivo.  

Laécio Ricardo

  (6/11/2006) - Brancos e espumantes

2/11/2006) - Brinde ao bom gosto

Capa do Jornal

Edições Anteriores

Edições Anteriores

Expediente

Política de Privacidade

Jornal na Sala de Aula

Classificados

Central do Leitor

Dosvox

© 2004 Editora Verdes Mares. Todos os direitos reservados.

MATÉRIA DO JORNAL O GLOBO BARRA NO BARDETANGO

21 DE MAIO - 2006, REFERENTE AO TANGO RIO 2006

 clique aqui para ver as fotos do Tango Rio 2006

MATÉRIA DO JORNAL DO BRASIL - BARRA - 3 DE MAIO, 2006

 REFERENTE AO TANGO RIO 2006 / BARDETANGO 

Clique aqui para ver as fotos do Tango Rio 2006

MATÉRIA PUBLICADA NA REVISTA BA TANGO DE BUENOS AIRES - ABRIL, 2006 

REFERENTE AO TANGO RIO 2006/BARDETANGO

 Clique aqui para ver as fotos do Tango Rio 2006

COBERTURA DA REDE GLOBO DE TELEVISÃO AO

TANGO RIO 2006 / BARDETANGO

ASSISTA AQUI A DOIS VÍDEOS DE COBERTURA DA TV GLOBO AO TANGO RIO 2006:

1) RJ TV DE 25/05/2006 - Clique no link: http://gmc.globo.com/GMC/0,,2465-p-MC6-M466240,00.html

2) RJ TV DE 26/05/2006 - clique aqui para ver a reportagem

MATÉRIA SOBRE O TANGO NO RIO DE JANEIRO, PUBLICADA NO PORTAL DE NOTÍCIAS G 1 DA GLOBO.COM -  em 27/11/2006

GLOBO.COM RIO DE JANEIRO

  27/11/2006 - 08h22m - Atualizado em 27/11/2006 - 19h49m

CRESCE O NÚMERO DE ADEPTOS DO TANGO 

NA CIDADE DO SAMBA

Clique no link abaixo para abrir a matéria:

http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,AA1359206-5606,00.html


Voltar ao Portal

 

Ir para para o Bar Temático de Tango

 

Rio de Janeiro, RJ, página editada em 22/11/2006 - Atualizada em 29/01/2007

Fotos, webdesign N.H.S.R. © Bardetango - fundado em 17/11/2001 © Ney Homero da Silva Rocha